vendredi 19 novembre 2010

Papo de pastor (2)


Limites flexíveis

Às vezes a idéia de limites no relacionamento não ajuda muito, assim como não ajuda a construção de barreiras em torno dos corações. Então, onde estaria uma resposta possível e saudável? Muito possivelmente no meio termo entre as duas coisas. Precisamos a aprender a criar limites flexíveis, que funcionem como um campo de força invisível, mas que não rechace o amor. Esses limites podem ser ativados e proporcionar proteção em ocasiões necessárias, e ser desativados quando não forem necessários.

E como funcionam esses limites? Vamos imaginar que você tem um relacionamento com uma pessoa que tem um gênio difícil, mas que no momento ela não esteja irritada. Você precisa desativar o campo de força e relacionar-se afetuosamente com ela. Mas quando, por que alguém pisou ou não no calo dela, e ela começou a rodar a baiana, você deve ativar o campo de força da sabedoria, da paz e não aceitar provocações.

Nesses casos, você deve dizer mesmo: “Ela está prestes a me magoar, mas não vou deixar que isso aconteça. Ela pode xingar, dizer absurdos, mas lá do outro lado da cerca. Aqui no meu coração quem mora é Jesus. Ele me ama e não vai deixar ninguém me ferir”.

Você precisa se afastar um pouco, orar, até que os ânimos acalmem. Depois, com calma e amor, explique que, por mais que você a ame, não pode permitir que ela faça de você um saco de pancadas, porque isso não é o que Deus deseja para o relacionamento de duas pessoas. E quando ela se acalmar, desative o campo de força, e abra seu coração para a pessoa de novo. Saber o momento certo de ativar e desativar o campo de força é algo que exige tempo e discernimento.

Analise um relacionamento seu que você sabe que está contaminado por vírus. Pense quando você precisa ativar e deve desativar o campo de força.
 
Como você sabe que esse é o melhor momento para ativar o campo de força para impedir que essa pessoa continue a magoar você?
 
Que atitudes e ações demonstram que você não vai deixar que outra pessoa possa contaminá-lo com o vírus interpessoal?
Enregistrer un commentaire