lundi 31 octobre 2011






La Croix Huguenote* 
Convergence pour l´appui et le développement des églises françaises et brésiliennes 

O projeto La Croix Huguenote, neste primeiro semestre de 2012, visa apoiar as pequenas igrejas batistas francesas que por diferentes motivos estão sem pastores ou necessitam de apoio ministerial e aceitam construir parcerias com igrejas batistas brasileiras. Essas parcerias partem do fato de que Deus mantem na França um remanescente da histórica tradição reformada, que deseja expandir o Reino, e aproveitar o renascimento reformado que pode ser visto em diferente regiões do país. 

A partir do exposto, neste primeiro semestre de 2012, La Croix Huguenote propõe: 

1. Parceria entre igrejas brasileiras e francesas, que desejam se conhecer e oferecer hospedagem a jovens para capacitação em evangelismo e missões. 
2. Promoção de acampamentos no Brasil e acampamentos de férias na França entre os jovens das igrejas solidárias com o Projeto La Croix Huguenote. 
3. Viagens de pequenos grupos para evangelizar na França e acolhida de pequenos grupos franceses no Brasil para treinamentos específicos. 
4. Futebol e esportes – campenatos de dentes-de-leite e juniores em cidades franceses onde estão localizadas igrejas solidárias com o Projeto La Croix Huguenote, com a presença de jogadores brasileiros. Participação de times de dentes-de-leite e juniores em Copa a ser promovida pela Igreja Batista da Liberdade e demais igrejas associadas ao Projeto La Croix Huguenote. 
5. Criação de site próprio e publicação de pastorais de ministros brasileiros e franceses, com tradução nos dois idiomas. 
6. Publicação no site de artigos de mestrandos e doutorandos das faculdades teológicas franceses e brasileiras, participantes do Projeto La Croix Huguenote. 
7. Permuta de estudantes brasileiros, graduados em Teologia, para cursarem Mestrado em faculdades francesas, e de estudantes franceses para cursarem graduação ou Pós-Graduação na Faculdade Teológica Batista de São Paulo. 
8. Presença de jovens pastores brasileiros, com domínio do idioma francês, para atuarem em igrejas francesas, quer como pastores titulares, quer em segmentos de comunidades étnicas, crianças, jovens, música, e outros que se fizerem necessários. E da mesma forma, estágio de jovens pastores franceses no Brasil. 

E no caminhar do projeto, Pablo Sacilotto e sua esposa Patrícia assumirão, no correr deste primeiro semestre, o ministério pastoral da Igreja Batista de Lunel, no Mediterrãneo francês. 

Para que as igrejas parceiras e os patrocinadores do projeto La Croix Huguenot tenham conhecimento da história do movimento batista na região, publicaremos aqui, em três capítulos, o relatório que recebemos do Pr. Didier Rocca da Igreja Batista de Montpellier, que está a nos visitar no Brasil. 


Ao Projeto La Croix Huguenote – Primeira parte 


As igrejas de Montpellier e de Lunel, efetuaram uma reflexão comum, a fim de partilhar um ministério pastoral, que venha se somar aos respectivos ministérios dos pastores Didier ROCA et Alain COMBET. 

Por sua história comum, as Igrejas de Montpellier e de Lunel procuram permanecer próximas e colaborar uma com a outra harmonizando seus programas e en se ajudando mutuamente. Graças à sua proximidade geográfica (25 Km), as Igrejas de Montpellier e de Lunel possuem alguma facilidade para contemplar a partilha de um minstério pastoral suplementar. 

Mas esses motivos não são suficientes para explicar este dossier. Como vocês lerão nas próximas páginas a região Montpellier-Lunel é uma bacia em plena expanção populacional: a grande Montpellier é a de maior crescimento na França nos últimos 30 anos e, nos últimos 40 anos, Lunel multiplicou quase por 3 o número de seus habitantes. 

As Igrejas de Montpellier et de Lunel são frágeis. 

- O número de membros é baixo enquanto a média de idade destes/as é muito elevada 
- Os membros das nosssas duas Igrejas são quase todos de um meio social pobre, até mesmo muito pobre para muitos (desempregados, pessoas sós, aposentados …) 
- Mesmo unindo suas forças (ou talvez suas fraquezas) as Igrejas de Montpellier e de Lunel não têm atualmente os meios para desenvolver como deveria a vida de suas comunidades 

A Igreja de Montpellier consegue assumir de forma estrita – até o momento, mas até quando? –o encargo financeiro de um ministério pastoral. Quanto à Igreja de Lunel, ela se beneficia até o momento, mas até quando? - do ministério de um pastor aposentado. 

Tendo tomado consciência do grande crescimento populacional da região, quase todas as Igrejas Protestantes e Evangélicas de Montpellier dobraram, eventualmente triplicaram, os postos pastorais. Há portanto um grande investimento dessas Federações, Associações et outros agroupamentos de Igrejas: não é o momento da Associação Evangélica das Igrejas Batistas de Lingua Francesa fazer a mesma constatação e tomar o mesmo tipo de decisão? 

Há urgência 

Se nada for decidido nem feito num futuro muito breve, a Igreja de Lunel não terá mais ministério pastoral e o que começou há cerca de 20 anos acabará (ou se apagará) com o fechamento de um local novo e funcional... e o desapareceimento de uma Igreja. 

- O pastor Alain Combet, aposentado, não prosseguirá indefinidamente com sua atuação como pastor de tempo integral no seio da Igreja… os prazos para ele se contam em meses e não em anos. 
- A idade avançada da grande maioria dos membros da Igreja nos leva a pensar que, se nada for feito, a "vela" se apagará por si mesma … e aí novamente, não é mais em anos que se pode pensar. 

A situação da Igreja de Montpellier é menos urgente, no entanto a maior parte dos sinais estão no "amarelo". O envelhecimento da Igreja é real, seu empobrecimento também. A preocupação e o desencorajamento se imiscuiram nos « rangs » da comunidade. 

Nenhuma de nossas duas igrejas têm energia suficiente para "reforçar" e estabilizar o seu testemunho 

Mas, para além da situação específica das nossas duas comunidades, há toda uma população que mereceria que nos interessássemos um pouco mais por ela e esse é o que motiva, antes de qualquer outra coisa, o nosso pedido de ajuda. 

A Associação Evangélica das Igrejas Batistas de Língua Francesa -- AEEBLF está disposta a investir para apoiar o testemunho da Associação no Sul da França? As Igrejas em Montpellier e de Lunel são dois pontos de ancoragem, elas têm certamente fraquezas, mas eles têm o mérito de estar lá. 

Portanto, apelamos portanto para a AEEBLF (Associação Evangélica das Igrejas Batistas de Língua Francesa) para estudar a possibilidade de nos dar os meios para estabelecer um ministério compartilhado entre as Igrejas de Montpellier e de Lunel .

Em contrapartida, as igrejas de Montpellier e de Lunel se aplicarão a trabalhar juntas para harmonizar os seus programas e reforçar uma colaboração que já é real. 

2 – MONTPELLIER: CAPITAL DO LANGUEDOC - fonte Wikipédia & Prefeitura de Montpellier - 

Situada no sul da França, sobre o Mediterrâneo, Montpellier é hoje a oitava cidade da França considerando a população intra-muros e terceira cidade francesa do eixo mediterrâneo (atrás de Marselha e Nice). 

Acesso 

· Rodoviário
Montpellier-Barcelona em 2h30 
Montpellier-Genebra em 4h

· Aéreo 
14 vôos diários para Paris (em1h15) 
60 destinações para France, Europa e internacionais

· Ferroviário
Paris a 3h15 de TGV 

Capital do Languedoc-Roussillon, Montpellier experimenta atualmente o maior crescimento demográfico da França (+8,12%) 
- 400 000 habitantes no conjunto das cidades da grandeMontpellier. 
- 43 % da população tem menos de 30 anos. 

Montpellier é uma das raras cidades de mais de 100 000 habitantes onde a população tem aumentado de forma ininterrupta nos últimos 50 anos. Ela mais do que dobrou ao longo desse período para alcançar, de acordo com o censo do INSEE [Instituto Nacional de Estatísticas e Estudos Econômicos] de 1 de janeiro de 2006, a marca de 251.634 habitantes apenas na cidade de Montpellier. 

A população de Montpellier é tipicamente mediterrânea: à população de origem francesa e do Languedoc, vieram somar-se uma proporção elevada de "pieds noirs" (franceses repatriados da Argélia no começo da década de 1960) e de seus descendentes, de espanhóis, de imigrantes do norte da África (Argélia, Marrocos) e de outras populações provenientes das margens do Mar Mediterrâneo. A África Negra francófona também está bem representada. Mas os "imigrantes" modernos são também franceses do norte que vêm se instalar no sul em busca de um clima particularmente ensolarado e ameno (Montpellier é a cidade da França mais cortejada por funcionários públicos). 

Comentário: o fluxo da população de Montpellier, que foi alimentado por longo tempo pelas regiões vizinhas (Lozere, Aveyron, Gard), aumentou drasticamente na década de 1960 com a chegada dos "pieds noirs", representando 30000 pessoas a se instalar na grande Montpellier.

A implantação da IBM em 1965 e o desenvolvimento das administrações regionais também contribuíram para o dinamismo demográfico.

Entre 1962 e 1975, a população de Montpellier aumentou de 123000 para 196 000 habitantes, ou seja, um crescimento anual superior a 4%. É o maior aumento registrado na França.Desde então, Montpellier continuou a atrair, mas o crescimento administrado da cidade, tem beneciciado atualmente os municípios periféricos.

Em 2015, de acordo com as projeções do l'INSEE, a região urbana (1) de Montpellier deverá contar com mais de 600 000 habitantes.

(1) A região urbana engloba todas as cidades, das quais ao menos 40 % dos ativos trabalham em Montpellier, ou seja 74 municípios. 

Cada ano, são cerca de 80.000 estudantes que vêm estudar nas Faculdades de Montpellier (90 000 se levarmos em conta os alunos que permanecem na grande região). 

A cidade foi alçada a segunda área com maior concentração de estudantes, depois de Poitiers, e na frente de Grenoble, Rennes, Nancy e Toulouse. 

Montpellier está perfeitamente situada para atrair visitantes ao longo de todo o ano. 

A cidade fica a 10 km das prais de Palavas les Flots e de Carnon et a uma hora de estrada da região de Cévennes (75 km até o pico do Mont Aigoual o ponto mais alto de Cévennes). Mas a cidade também conta com importantes atividades culturais para atrair visitantes: o Museu Fabre, Teatro, Ópera, Jardim Zoológico, aquário (o maior da Europa), Planetário, estufas tropicais, muitos parques e jardins, Zenith e eventos diversos . 

A cada ano, portanto, são centenas de milhares de pessoas que vêm a Montpellier e região para estadias de férias e descoberta de lugares pitorescos e históricos ou simplesmente para aproveitar as praias. 

Em Montpellier foi criada em 1181 a primeira faculdade de medicina do mundo. Hoje em dia a cidade é um lugar forte da medicina na França, onde é possível encontrar quase todas as especialidades. 

3 – LUNEL: UMA VILA QUE SE TORNOU CIDADE - fonte Wikipédia & Prefeitura de Lunel - 

Situada na fronteira leste do departamento do Hérault [cada departamento na França constitui tanto uma divisão administrativa, quanto um estado e uma coletividade territorial, fonte :wikipedia. O departamento do Hérault fica na região do Languedoc-Roussilon, que inclui também os departamentos de Aude, Gard, Pyrénées-Orientales e Lozère. Montpellier é a capital tanto do departamento quanto da região], a cidade de Lunel se situa 25 km a leste Montpellier e a 28 km ao sudoeste de Nîmes (capital do departamento de Gard), sobre a via ferroviária e a rodovia nacional (RN113) ligando as prefeituras dos dois departamentos. 

Situada sobre a margem direita do Vidourle (departamento do Hérault), seu território consiste principalmente de uma planície aluvial entre a planície de Mauguio e a da"Petite Camargue". 

Ao norte da cidade, começam as colinas no sopé das quais se encontra o canal de irrigação do baixo Rhône-Languedoc, o qual possibilitou o desenvolvimento da fruticultura na parte oriental do Herault. 

En 1962, Lunel era um vilarejo de 9 000 habitantes … Hoje, Lunel é uma pequena cidade de 25 000 habitantes em crescimento constante. 

Os "Pescalunes" (os pescadores de lua) formam a população original da cidade, mas desde há muitos anos uma alta proporção de moradores de todas as partes do hexágono assim com uma grande população proveniente do Norte de África veio se juntar a eles. Há uma elevada proporção de magrebinos em Lunel, em particular nos bairros antigos do centro da cidade. 

Observação - pela sua situação geográfica, Lunel tornou-se também uma cidade dormitório, alguns trabalham em Montpellier, outros em Nîmes. 

Estatísticas sobre a cidade de Lunel - (fonte INSEE) 
População : 0-19 anos 26% 
População : 20-39 anos 24% 
População : 40-59 anos 27% 
População : 60 anos ou mais 23% 

Uma bacia com uma considerável população de cerca de 50 000 habitantes. 

A planície da bacia de Lunel conta com cidades como: Lunel-Viel, Lansargues, Saint Nazaire de Pézan, Marsillargues, Aimargues, Gallargues, Villetelle, Saturargues, Vérargues … 

Decididamente voltada para a “Camargue” [região situada entre o delta formado pelo encontro das águas do Rhône e do Mediterrâneo, cuja paisagem é marcada pela presença de touros, de cavalos brancos e de flamingos rosas, além de salinas e plantações de arroz] com suas tradições taurinas, em Lunel há famosos festivais que animam o calendário anual da cidade. Mas essa não é a única atração turística da cidade, que fica a apenas alguns quilômetros das praias de La Grande Motte, dos vastos espaços da Camargue, do sítio arqueológico do Oppidum romano de Ambrusum e dos muros de Aigues-Mortes, a famosa cidade medieval, farol do turismo histórico do Languedoc e lugar-tenente do protestantismo (Marie Durand prisioneira pela fé e resistência, entre outras).

Além disso, Lunel é cercada por vinhedos: o Muscat produzido por este vinha é apreciado e célebre para muito além das fronteiras do município e da região. 

4 – AS IGREJAS PROTESTANTES & EVANGÉLICAS DE MONTPELLIER 

A grande Montpellier conta com 17 Igrejas constituídas mais alguns grupos marginais (e sectários, ao menos alguns dentre eles). 
16 dessas Igrejas participam regularmente dos encontros da Pastoral de Montpellier que reúne os pastores e responsáveis a cada dois a três meses. 
Estão também presentes em Montpellier as seguintes associações: GBU, MENA, AGAPE, ONE-ANOTHER. 

Para a maioria delas o tamanho das Igrejas protestantes e evangélicas de Montpellier continua sendo médio (à imagem das Igrejas locais na França), poucas dentre elas têm mais de 100 pessoas participando dos cultos. A Igreja Reformada da França conta com muitos lugares de culto no entorno e dentro de Montpellier, mas há somente três pastores para servi-las. 

A pastoral de Montpellier está constituída como Associação (lei de 1901). Ela reúne os pastores e responsáveis que desejam participar. 

Ela tem por vocação principal possibilitar aos pastores e responsáveis que se encontrem, aprendam a se conhecer e a se respeitar, mas também que compartilhem novidades e eventuais projetos. 

Foi também a pastoral que organizou recentemente uma exposição bíblica no centro da cidade, um grande encontro festivo em 2008 e um culto comum e é ela que reúne a cada dois anos mais de 1500 pessoas na sala de ópera da cidade, disponibilizada gratuitamente pela Municipalidade. 

Há também em Montpellier uma Faculdade Livre Protestante de Teologia (Reformada), lembrando que a cidade foi um dos bastiões do protestantismo no sul da França.

*A cruz huguenote foi criada em 1688 por um ourives da cidade de Nîmes. Passou a ser referência da fé reformada durante as perseguições dos séculos XVII e XVIII. Hoje é um símbolo do protestantismo francês. Os elementos presentes na cruz têm um claro significado espiritual, onde a pomba representa o Espírito Santo, expressão da relação do cristão com o Deus Eterno.

Enregistrer un commentaire