mercredi 21 mars 2012

Um e-mail de dois anos atrás: o renascimento do Evangelho na França

ELAM evangeliza na rua
Mon, 7 Jun 2010 09:46:26 +0200
Subject: A vez da França

Queridos colegas, bom dia!
Paz e graça em Jesus, o Cristo.

Depois de conversar um pouco com Ricardo Guinancio, amigo e irmão, resolvi escrever sobre o despertamento espiritual que países europeus, de língua francesa, estão vivendo. Na verdade, estou a falar da França, Bélgica e Suíça. E vou contar alguns casos que vão ajudar os colegas a compreenderem o fenômeno.

Exemplo 1: o pastor Philippe Pomier, além de sua igreja, dirige um ministério em Lyon, o projeto ELAM. Vejam o site: www.elamdanslarue.fr/ O ministério é multidenominacional e tem um objetivo: apresentar de uma forma leve – mas não superficial --, alegre e musical Jesus nas ruas das cidades franceses. O projeto tem uma linda banda, formada por músicos cristãos – a filha do Pr. Pomier canta e toca harpa – e jovens que trabalham com mímica, expressão corporal e teatro.

As prefeituras das cidades, já conhecendo a qualidade e potencialidade do grupo para animar e envolver pessoas, e dão todo o apoio. Estive com eles em Valence. Vejam as fotos. E o resultado tem sido o de despertar pessoas: os cristãos a se envolverem com o projeto e a se reintegrarem às igrejas, e os não-cristãos são convidados a ouvir palestras sobre Jesus e a salvação. Mas há duas coisas aqui que devem ser ressaltadas. Primeiro: o interesse das prefeituras. O projeto jamais chega às praças sem autorização e apoio das prefeituras. Segundo: um dos filhos do Pr. Pomier costuma ir ao Brasil para se reciclar, ver experiências, carregar as baterias e voltar cheio de idéias para a França. Ele e o pai, assim como toda a família e a igreja do Pr. Pomier não estão ligados a nenhuma igreja ou denominação no Brasil, mas têm o nosso país como referência cristã e vão aí aprender. O rapaz já foi cinco vezes ao Brasil.

Exemplo 2: o pastor Raymond Vandeput é belga. Hoje na Bélgica ele dirige o ministério Atioch Network. Leia sobre ele:
http://blog.fellowshipofthesword.com/2009/04/raymond-vandeput-jc-cailleau-richard-henderson-rob-atripaldijpg.html

O pr. Vandeput já plantou 25 igrejas. Ele atua na brecha, assim fundou igrejas para africanos, armênios, brasileiros, filipinos, franceses, ingleses e romenos. Mas daqui vamos tirar uma lição importante: de onde, na prática, esse homem tira idéias e se recicla para desenvolver o seu trabalho? Isso mesmo! É no Brasil que ele carrega as baterias. Mas também não está ligado a nenhum ministério ou denominação brasileira. Se os irmãos quiserem conversar com ele, falem no nome do pr. Pomier, se apresentem e batam um papo. O telefone dele na Bélgica é 00 32 23810577.

Exemplo 3: Mas, esse despertamento também está acontecendo no campo reformado e histórico. Em 2009, houve um grande evento protestante de três dias em Estrasburgo, com forums, conferências, espectáculos circenses, concertos, jogos e exposições. Foi promovida pela Fédération Protestante de France (http://www.missionchretienne.net/theologie/actualite-chretienne,21/plus-de-15-000-protestants-en-fete-a-strasbourg,2646.html), contou com o apoio da prefeitura da cidade e reuniu mais de quinze mil pessoas. Ninguém imaginou que teria tal repercussão. Tanto que o presidente Sarkozy, embora tenha sido convidado não foi, se fez representar. Agora, aqui no Institut Protestant de Théologie-IPT, que integra a Faculté de Théologie Protestante, no final de maio organizaram-se festividades para comemorar a restauração dos prédios, obras que custaram 6 milhões de euros. A faculdade de teologia protestante de Paris foi criada em 1877, no âmbito da Universidade de Paris. E Sarkozy veio, falou da importância do protestantismo na formação da identidade francesa, citou Paul Ricoeur, teólogo reformado, e durante dois dias tivemos casa cheia, com palestras, concerto e culto. Eu estou residindo, por quatro meses, na faculdade com minha esposa. E a pergunta é: por que Sarkozy veio? Por que os maiores jornais -- inclusive o jornal católico La Croix --, deram destaque ao evento? Acho que os irmãos começam a entender o que está acontecendo.

Sarkozy inaugura o Fundo Paul Ricouer no Instituto Protestante de Teologia em Paris

Exemplo 4: A história dos batistas na França é muito bonita. Sébastien Fath, historiador e sociólogo (http://blogdesebastienfath.hautetfort.com), fala da influência do pensamento de teólogos batistas como Walter Rauschenbush na teologia reformada francesa. E cita o semanário batista Solidarité Social, que nos anos 1920 e 1930 marcou a intelectualidade francesa, e pensadores batistas como Paul Passy, professor da Universidade de Paris. Segundo Fath, a atividade dos batistas permitiu imprimir uma marca discreta na vida nacional. Muitos, especialmente aqueles presentes na Federação Protestante francesa, souberam enfrentar as dificuldades sociais, durante a I Guerra Mundial e a crise dos anos 1930. O movimento dos batistas sociais, por exemplo, marcou o pensamento reformado, e traduziu um esforço de volta às características familiares do cristianismo dos dois primeiros séculos. Os batistas sociais defendiam que as comunidades de fé deviam promover o Reino de Deus na terra.

Hoje, a Fédération des Églises Évangéliques Baptistes de France (www.feebf.org), a Association évangélique d'Églises baptistes de langue française (www.associationbaptiste.com) e as Églises Réformées Baptistes, juntas, têm cerca de 250 igrejas e 40 mil membros, com presença nacional e atuação missionária na África e na América Latina. Eu poderia falar da igreja batista que freqüento, aqui perto de casa, e de como é uma igreja envolvida com a comunidade (http://eglise.maine.free.fr). Mas vou deixar isso para depois.

Há um despertamento, sem dúvida. Mas esse despertamento espiritual nos países europeus de língua francesa é pontual, diferente do fenômeno brasileiro, onde há sessenta anos se vive um despertamento generalizado. Não cabe aqui analisar as razões diferentes dos dois fenômenos, nem compará-los. O importante nesse momento é nos perguntarmos o que a igreja brasileira – a minha e a sua – pode fazer para apoiar o despertamento espiritual francês. Esse e-mail tem apenas uma finalidade, fazer com que pensemos na responsabilidade que temos, por experiência acumulada na plantação, organização e desenvolvimento de igrejas, para com nossos irmãos europeus de língua francesa. Não se trata de substituí-los, nem de ensiná-los a fazer a roda, afinal a Reforma teve aqui uma de suas colunas -- Calvino era francês e os huguenotes marcaram até a história do Brasil. Trata-se de apoiá-los, de estar junto, de colar o ombro no ombro.

É para ler, discutir e orar. Deus está mostrando caminhos.

Um abraço do amigo Jorge Pinheiro
Pastor interino da Igreja Batista em Perdizes/ em França.
83, boulevard Arago (313)
75014, Paris

Tel. 0033645525025
Enregistrer un commentaire