jeudi 6 septembre 2012

O sonho e a oração

De manhã bem cedo em Paris, cinco horas a menos de fuso horário, cerca de meia-noite no Brasil, eu dormia e sonhei muito claramente com uma senhora que passaria por uma cirurgia. No sonho reuni jovens e começamos a orar.

Ao acordar, em seguida ao sonho, comecei a orar. Pensei em algumas amadas senhoras da Feliz Idade e em outras que não são da Feliz Idade, mas são tão amadas quanto. E minha oração foi: “Senhor, pelo amor a Jesus, seu Filho e nosso Salvador, dê vida a essa irmã, se for uma irmã em Cristo; a essa pessoa, que o Senhor ama, mas pode ainda não ser uma serva sua”.

Os detalhes de um sonho podem ou não ser importantes, mas nosso Deus sempre deixa claro o que Ele deseja de nós. E aqui o centro do meu sonho era: “Jorge, meu filho, ore por esta senhora, ela vai passar por uma cirurgia”.

E como no dia anterior estava estudando o salmo 80, o versículo 15 me veio à cabeça, como oração: “Vem e salva essa parreira que tu plantaste, esse ramo novo que fizeste crescer tão forte”.

O salmo 80 é um pedido a Deus que pode ser resumido no refrão dos versículos 3, 7 e 19: “Restaura-nos, ó Deus; faze resplandecer o teu rosto e seremos salvos”.

O salmo 80 é uma oração dirigida a Deus, o pastor de Israel, que está entronizado acima dos querubins. Nela o salmista clama: “até quando?” Pergunta sobre a duração da ira de Deus contra a nação desobediente. O salmo é um resumo da história do povo de Israel: a fuga do Egito, a conquista da terra prometida, a prosperidade na terra, o castigo pela mão de opressores. Mas aqui o salmista trabalha com a figura de uma videira plantada por Deus. E encerra o salmo pedindo que Deus olhe do céu e veja a circunstância triste do povo e intervenha para salvar a sua videira, o povo querido que está na sua mão direita. E o povo promete fidelidade a Deus.

Querida irmã, querido irmão, eu não sei por quem orei, mas Deus sabe. Nossa história é como aquela do povo de Israel no salmo 80: fugimos do mundo do pecado e isso não foi fácil. Conquistamos as promessas de uma vida nova através de Cristo e isso é muito gostoso e gratificante. Crescemos e prosperamos. Mas, às vezes, sofremos nas mãos adversas das circunstâncias, que podem ser enfermidades ou não.

Diante das circunstâncias adversas nossa arma é a oração. Vou continuar a orar pelas senhoras da minha igreja, pelas pessoas enfermas. Vamos fazer isso juntos, essa semana? Vamos juntos dizer para o pastor de Israel, que está entronizado acima dos querubins: “Restaura-nos, ó Deus; faze resplandecer o teu rosto e seremos salvos”.

E que todas e todos possamos clamar por restauração e prometer fidelidade Àquele que é Fiel. Amém!

Do pastor e amigo, Jorge Pinheiro.

Oremos

Enregistrer un commentaire