mardi 11 décembre 2012

Reforma reformanda

"Ai dos que querem que venha o Dia do Senhor ! Por que é que vocês querem esse dia? Pois será um dia de escuridão e não de luz" (Amós 5:18).


O Brasil é um país capitalista economicamente dependente e com características peculiares neste seu capitalismo, que é ter parte de sua economia estatizada, uma industrialização desigual, mas importante para um país dependente, baseado principalmente em bens de consumo duráveis e com um crescimento relativo da indústria de base e transformação. Ao mesmo tempo, mantém uma agricultura de corte tradicional, em grande parte dirigida à exportação.

No plano social essas tendências estruturais ao nível da economia tendem a criar particularidades sui generis. Algumas delas são clássicas dentro de uma economia dependente, tais como uma burguesia nacional frágil, e sem grande expressão, tanto no cenário interno, como internacional. Participação importante e crescente das indústrias transnacionais na vida do país, e uma força de trabalho assalariada que aumenta de forma desequilibrada em relação ao próprio poder burguês (incluídos aí os setores nacional e transnacional). Outro fato social, que surge como fenômeno de estrutura, é a fuga das massas assalariadas rurais em direção aos grandes centros urbanos, em busca de trabalho. Na década de 80, no Brasil, a relação cidade/campo era de 3/1 habitantes, respectivamente. Hoje esta relação passou a ser de 4 para 1. Transformando isto em número de habitantes temos 150 milhões nas cidades e 50 milhões no campo.


"Será como um homem que foge de um leão e dá de cara com um urso; ou como alguém que entra em casa e encosta a mão na parede e é picado por uma cobra" (Amós 5:19).

Ao nível político, a análise de estrutura nos dá fenômenos bem definidos, que surgem da relação das características estruturais entre fator social e fator econômico. Assim temos uma tendência estrutural a governos de tipo bonapartista que equilibram a instabilidade gerada pela crescente mão-de-obra assalariada em descompasso com a burguesia proporcionalmente frágil.




A análise de estrutura nos dá a essência, ou tipo de sociedade em que vivemos, mostrando tendências que em termos sociais são históricas, já que permanecem por décadas.


"O Dia do Senhor não será um dia de luz; pelo contrário, será um dia de trevas, de escuridão total" (Amós 5:20).
Enregistrer un commentaire