vendredi 8 avril 2016

Uma menina esperta

Uma escrava sem importância
qatanah jovem/ sem importância /naarah serva/ menina
Jorge PINHEIRO, Phd

Saíram tropas da Síria, e da terra de Israel levaram cativa uma menina, que ficou ao serviço da mulher de Naamã. Disse ela à sua senhora: Tomara o meu senhor estivesse diante do profeta que está em Samaria; ele o restauraria da sua lepra. Então, foi Naamã e disse ao seu senhor: Assim e assim falou a jovem que é da terra de Israel. (IIReis 5:2-4).


1. Uma menina que foi cuidada
Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele. (Provérbios 22.6).

O Lar Batista de Crianças cuida de crianças e adolescentes em situação de risco. Foi fundado em 17 de janeiro de 1941 por missionários e líderes batistas do Estado de São Paulo.

2. Uma menina que conhecia a Deus
Ouve, Israel, o SENHOR, nosso Deus, é o único SENHOR. Amarás, pois, o SENHOR, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força. Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te. (Deuteronômio 6.4-7).

O Lar Batista de Crianças tem 10 unidades e atende mais de 1.100 crianças de ambos os sexos, de 0 a 18 anos, em abrigos, creches e projetos educacionais.

3. Uma menina sem nome, mas com uma identidade
A menina de nome desconhecido tinha uma identidade. Era israelita (v.4), uma pequena serva do Deus Altíssimo. Não importa ao mundo saber o nosso nome, conhecer-nos pelos nossos títulos, mas reconhecer que somos filhas e filhos de Deus.

O que ela era?

Aparentemente
Uma menina sem importância > naarah qatanah

Mas, de fato
Uma menina esperta > naarah mefucá

Então, como é que fica?
Quem sabe e vive... conta!

Estas coisas vos tenho dito para que tenhais paz em mim. No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo. (João 16.33).

Em Cristo produzimos um final feliz na vida das pessoas e nas nossas próprias vidas. Por isso, fica a Palavra de Jesus: Quem recebe umas dessas crianças em meu nome, está recebendo a mim. E quem me recebe não recebe apenas a mim, mas também aquele que me enviou. (Marcos 9.37).
Enregistrer un commentaire