samedi 9 juillet 2016

Suceso

הצלחה – Sucesso, que o Eterno abençoe as obras das suas mãos!
"Hatzlakha rabbah!"– Boa sorte!

Viver é uma certeza, se você tem saúde e não morrer de bala. Dedico aos que vieram antes. E aqueles que estão se preparando para as conquistas da vida.

“Derrama sobre nós a tua graça, ó Eterno, nosso Deus! Dá-nos sucesso em tudo o que fizermos. Sim, dá-nos sucesso em tudo”. Salmo 90.17.

1. Sucesso na vida?

Nesta canção, Moisés mostra que Deus é o Eterno. Deus do presente, já que o passado e futuro repousam na eternidade sem fim. É Ele quem define o tempo e o modo, sem tolher as andanças mil dos caminhantes. Para Ele, os anos que não se podem contar, por muitos, é hoje, é o agora eterno. É isso que define a fidelidade de  Moisés, pois ele sabe que sem fidelidade não há sucesso. 

A partir do Eterno, nossa mente descobre formas de fazer, de solver desafios. Isso é sabedoria, que nasce do temor e tremor diante da autoridade e da soberania do Eterno. E sem sabedoria não há sucesso. 

"Desta maneira, quem não sabe que tudo o que acontece é obra do Senhor? Pois na sua mão está a vida de todos os seres vivos e o espírito que anima todos os seres humanos. O ouvido sabe distinguir as palavras, como o paladar distingue o sabor que lhe agrada. A velhice dá sabedoria, uma vida longa produz inteligência. Por isso, ele tem a sabedoria e o poder, compreende e percebe tudo" -- disse o sábio Jó (12:9-13).

A este elemento -- a sabedoria -- podemos chamar de fator crítico do sucesso, ou seja, aquilo que é necessário para que um projeto chegue a contento ao seu objetivo. 

E se o Eterno nos deu tempo de vida, Ele nos deu, enquanto o tempo durar, o objetivo da realização pessoal, debaixo do seu prazer.

2. As nossas limitações

Moisés em sua canção mostra que as pessoas são falhas e erram seus alvos existenciais. Somos enredados pela superficialidade dos desejos de nossa alienação, cobiça e soberba que nos levam por caminhos errados, por culpas, iras e mal-fazeres. Por isso, o hebreu diz que devemos saber contar cada dia da vida para encher o coração de sabedoria. 

Moisés diz que não há sucesso, seja na juventude, maturidade ou velhice, quando não descobrimos a forma certa de fazer o que pretendemos. Devemos reconhecer nossa dependência do Eterno para ir mais longe, para superar a carga social da limitação das idades e, consequentemente nossos medos. O sucesso é destino do Eterno para as vidas, em qualquer idade, pois não depende apenas de capacidade, mas da visão. 

Donde, de forma jocosa, uma pergunta: Por que você cruzou a estrada? Baralhemos as respostas: Porque queria chegar do outro lado da estrada. Parece óbvio, mas não é. Talvez Marx dissesse: o atual estágio das forças produtivas exigia uma nova classe de pessoas, capazes de cruzar a estrada. E Darwin: ao longo de grandes períodos de tempo, as pessoas têm sido selecionados naturalmente, de modo que, agora, têm uma predisposição genética a cruzar estradas. E Nietzsche: você deseja superar a sua condição atual, ir além, tornar-se o super-homem que é. E Sartre: trata-se de mero acaso. A existência está na sua liberdade de cruzar a estrada. E Martin Luther King: eu tive um sonho. Vi um mundo no qual todos serão livres para cruzar a estrada sem que sejam questionados seus motivos. E Blaise Pascal: quem sabe? O coração tem razões que a própria razão desconhece. Ou, com sua experiência de navegador, Amir Klink dissesse: para ir onde ninguém jamais esteve.     

Praticamente todas as respostas têm sua razão de ser, mas não respondem a questão central. Então, vamos em frente.

3. Vida plena

Sucesso significa otimizar resultados. Se você descer ladeira abaixo você está em apuros, porque só existe uma maneira de ter sucesso nessa empreitada é fazendo skate. Você sabe qual é o caminho? Isso é importante, porque nenhuma estrada é caminho fácil, mas pior ainda é quando se vai na direção contrária ao sucesso. E Moisés clama por alegria, amor e felicidade porque sabe que essas bênçãos pavimentam o caminho da realização plena de nossa humanidade. 

E de forma prática, pede ao Eterno que abençoe as obras de nossas mãos. O nosso fazer, os nossos modos de fazer, nossos objetivos e planos. Mas, lembre-se: o saber-fazer é importante, porém mais importante são os valores que movem você, se você, de fato, acredita que o Eterno está nesse negócio. Se tem a certeza que está fazendo a coisa certa e de que o Eterno está com você, então você está na direção certa. Começou a trilhar o caminho do sucesso nesta idade que Deus lhe deu.

"Hatzlakha rabbah!" – Boa sorte!

Do amigo, Jorge Pinheiro. 

Enregistrer un commentaire